O QUE É

O que é o IPS?

O Índice de Progresso Social (IPS) é uma abordagem de mensuração direta do desenvolvimento humano a partir de indicadores selecionados em três dimensões e 12 componentes definidos globalmente. A seleção das dimensões e componentes foi realizada pelo Social Progress Imperative com apoio de acadêmicos nas universidades de Harvard e do Massachusetts Institute of Technology (MIT) com o objetivo de cobrir um gama abrangente de temas, sempre tentando responder em que medida cada território é capaz de prover condições mínimas para seus habitantes. Por mensuração direta entende-se a medição que não inclui proxies econômicas nem tampouco indicadores de insumos (inputs), como o nível de investimento e a capacidade instalada de atendimento dos serviços públicos. Mede-se o desenvolvimento com indicadores de resultados (outcomes), como a cobertura de serviços efetivamente disponível, a variação da incidência de doenças ou a exposição à violência..

O IPS combina variáveis sociais comumente usadas em avaliações do desenvolvimento humano e bem-estar — indicadores de saúde, nível de acesso e qualidade dos serviços básicos e da educação básica e superior — com variáveis ambientais, acesso à comunicação, direitos humanos, liberdade de escolha, tolerância e inclusão. A justificativa desse modelo é que o crescimento econômico é condição necessária, mas não suficiente, do desenvolvimento humano ou “Progresso Social”. Segundo o relatório metodológico do Índice de Progresso Social 2015, o “Progresso Social” é a capacidade de uma sociedade de atender às Necessidades Humanas Básicas de seus cidadãos, estabelecer os componentes básicos que permitam aos cidadãos e às comunidades melhorar e manter a qualidade de vida e criar as condições para que todos atinjam seu pleno potencial.

A estrutura básica do IPS tem sido utilizada em diversas aplicações. O IPS Global foi criado com 52 indicadores levantados para 133 países. A mesma estrutura foi adaptada e aplicada para as Regiões administrativas no IPS RIO e, em outros contextos, para regiões e cidades na Colômbia, Costa Rica, Estados Unidos, Paraguai, Peru e União Europeia.

Em cada aplicação, a definição de indicadores é realizada localmente por meio de processo participativo, envolvendo os atores locais, como governo, universidades, institutos de pesquisa, empresas, fundações e organizações da sociedade civil.

Por que um IPS RIO?

Há muito que se sabe sobre o Rio de Janeiro – a importância da cidade, a segunda maior do Brasil em população (quase 6,5 milhões de habitantes) e em economia (PIB municipal de R$ 219 milhões). É considerável sua influência cultural, que vai do samba e da bossa nova ao funk e ao passinho. Com poucas comparações no mundo, seu valor simbólico para tantos que desejam conhecê-la é incalculável. Imagens da cidade – do Cristo Redentor e da orla da Zona Sul; das favelas nas encostas e do esgoto na Baía de Guanabara – já se tornaram clichês.

A razão principal do Índice de Progresso Social (IPS) para a cidade do Rio de Janeiro é oferecê-lo como instrumento para lançar luz sobre aquilo que não se sabe, aquilo que não é de domínio público da imaginação nacional e mundial.

Optamos na construção do IPS Rio por privilegiar dados de atualização mais frequente do que os dos censos demográficos decenais. O índice se baseia fortemente em séries de registros administrativos. Outra opção decisiva foi a de priorizar indicadores que permitem usar como unidade de análise as regiões administrativas, sem os quais o IPS Rio não poderia responder ao desafio de traduzir os conceitos e ferramentas do modelo para o espaço urbano.

O futuro da humanidade é urbano. Pela primeira vez na história, a maior parte da população mundial mora em cidades. Segundo projeções das Nações Unidas, dois terços da humanidade estarão urbanizados até 2050. E é nas cidades que vamos travar a luta diária contra os desafios que herdamos: a pobreza, a exaustão dos recursos naturais e as consequências das mudanças climáticas. São urbanas tanto a violência que nos aflige quanto a desigualdade que ainda nos define.

O IPS foi desenvolvido originalmente em escala global, suas unidades de análise são países. O ponto de vista do IPS Rio é complementar os dados mundiais, e um de seus objetivos centrais é oferecer uma visão sobre a disparidade geográfica do desenvolvimento social dentro de uma cidade.

Iniciativa

Iniciativa

Realização

Realizacao

Em parceria com

Apoio tecnico

Apoio

Apoio avina Apoio robertomarinho Apoio giral